Bélgica, Bruges, Bruxelas, Europa, Flandres, Gante

10 principais pontos turísticos da Bélgica

A Bélgica pode ser pequena, mas está cheia de atrações. Os locais reconhecidos pela UNESCO na capital Bruxelas vão desde as guildas do século XIV que rodeiam a elegante Grand Place até as casas artísticas de Victor Horta, do início do século XX, em estilo art nouveau. Bruges é uma grande atração para os turistas, com suas ruas medievais perfeitamente preservadas, repletas de canais tranquilos que atraem muitos viajantes todo ano. Mas muitas outras cidades do país – particularmente Ghent e Mechelen – mantêm excelentes exemplos arquitetônicos da Idade Média. Esta pequena nação está na vanguarda da história da Europa, com muitos eventos importantes do continente em todo o país. Foi na Bélgica que Napoleão encontrou sua partida na batalha de Waterloo e, durante a Primeira e a Segunda Guerra Mundiai, A Bélgica se viu empurrada para a linha de frente. Os campos de batalha de Ypres na Primeira Guerra Mundial são agora importantes locais de peregrinação que estão entre os lugares mais populares para visitar na Bélgica. Esteja você aqui para a história antiga ou moderna, a Bélgica fornece uma grande parte da herança européia em um pedaço de terra pequeno.

1 – Grand Place, Bruxelas

La Grand Place, ou De Grote Markt em holandês, é cercada por belas guildhalls e outros edifícios que datam dos séculos 14 a 17. Um lado é dominado pela ornamentada prefeitura medieval, uma obra-prima da arquitetura gótica. Grand Place foi nomeada Patrimônio Mundial da UNESCO por sua excelente combinação de estilos arquitetônicos e artísticos. A praça está cheia de turistas e moradores locais em todas as épocas do ano, mas especialmente em agosto de anos alternados, quando o centro é preenchido com o tapete de flores de 75 por 24 metros , composto por mais de 700.000 begônias cortadas.

Dica: você terá a melhor visão dos belos desenhos da varanda da prefeitura.

2 – Os canais e campanário de Bruges

Bruges começou nas margens do rio Reie e, à medida que crescia, o mesmo aconteceu com uma série de cursos de água que o conectavam ao estuário de Zwin e ao Mar do Norte. Hoje, os canais são lindos lembretes da história de Bruges, e passear ou passear por eles é uma das coisas mais populares da Bélgica. Você pode baixar um mapa de passeio a pé no site de turismo para explorar os canais internos, onde encontrará belas vistas de pontes pequenas e vislumbrará jardins escondidos. Ou visite os canais de barco, que você pode pegar em qualquer um dos cinco desembarques.

Entre os pontos turísticos mais reconhecidos na Bélgica estão o belo campanário e Halle, que dominam a praça principal de Bruges. Datado da era medieval, este impressionante edifício já funcionou como a principal prefeitura do mercado da cidade e foi maravilhosamente preservado, permitindo aos visitantes uma amostra real do poder arquitetônico da Idade Média. Subir os 366 degraus sinuosos e estreitos do campanário é uma das coisas favoritas da Bélgica. Uma vez no topo, as vistas dos pináculos das igrejas e dos telhados das torres fornecem um dos panoramas mais conhecidos do país.

3 – Os Campos de Batalha da Flandres

Para muitos visitantes, o papel da Bélgica na linha de frente da Primeira Guerra Mundial e, em particular, os Campos de Batalha da Flandres ao redor de Ypres, são a principal razão para uma viagem até aqui. Não apenas importante historicamente, os campos de batalha são um importante local de peregrinação. As trincheiras preservadas percorrem quilômetros por toda a cidade de Ypres, enquanto essa área também está repleta de vastos cemitérios para os milhares de soldados que morreram aqui. O Cemitério Tyne Cot (britânico) e o Cemitério Alemão da Guerra de Langemark são lembretes solenes dos brutais combates que ocorreram aqui durante a Grande Guerra.

4 – Gravensteen e a Cidade Velha de Gante

Este forte imponente foi a grande casa dos condes de Flandres, que se inspiraram na construção de castelos a partir dos castelos volumosos que os cruzados construíram na Síria. Hoje, Gravensteen é um dos melhores exemplos sobreviventes da Europa de uma fortaleza com fosso e foi incrivelmente bem preservada. Suas muralhas fortes, impressionantemente grossas e altas sobem das águas do rio Lieve, bem no meio da cidade velha de Ghent, elevando-se acima dos telhados das ruas circundantes. No interior, os vastos salões e câmaras arqueadas contêm exibições da vida medieval, mas é a própria arquitetura do castelo que é a verdadeira estrela do show. Suba a escada até o telhado para ter vistas panorâmicas da cidade antes de passear pelas charmosas ruas de pedra de Ghent.

5 – Horta Museum and Town Houses

Victor Horta foi o arquiteto e designer mais influente do estilo do início do século XX, conhecido como Art Nouveau. Vários de seus impressionantes edifícios sobrevivem em Bruxelas e agora constituem um Patrimônio Mundial da UNESCO. Comece no Museu da Horta, localizado em sua antiga casa e estúdio, que foram preservados conforme ele os projetou, com vitrais, mosaicos, trabalhos em madeira e decorações originais. Horta foi pioneira nesta revolução artística que maximizou e difundiu a luz natural e incorporou temas da natureza em suas curvas sinuosas. A estética da Horta incluía atenção a todos os detalhes da construção e decoração, desde o design da casa, os móveis e até a decoração em dobradiças e maçanetas. Os dois se juntaram aos edifícios de sua casa e estúdio mostram Art Nouveau no auge.

6 – Catedral de São Bavo, Ghent

Esta majestosa catedral com seu alto coro gótico e cripta românica exibe o melhor da arquitetura religiosa da Bélgica e é a atração turística mais destacada de Ghent. Embora o edifício alto, com seus harmoniosos vitrais, seja um destaque em si, a maioria das pessoas vem aqui para ver a famosa obra de arte que adorna o interior; especificamente a obra-prima flamenga conhecida como O Altar de Ghent. Depois de ver a pintura, não perca a cripta gigantesca sob a catedral, que contém tumbas importantes e algumas belas pinturas de parede.

7 – Basílica do Sangue Sagrado, Bruges

Se você só vai visitar uma igreja em Bruges, visite esta. A Basílica do Sangue Sagrado não é apenas impressionante pela mistura da arquitetura românica e gótica tardia, mas também pela relíquia sagrada guardada no interior. A capela superior abriga o famoso frasco para o qual a igreja leva seu nome; Diz-se que contém uma gota do sangue de Jesus Cristo que foi trazido de volta à Bélgica após a Segunda Cruzada. O interior da igreja é um tumulto deslumbrante de trabalho dourado, que foi concluído no século 16 e oferece um amplo motivo para uma visita, mesmo que você não esteja interessado em relíquias sagradas.

8 – Grand Place (Grote Markt), Antuérpia

Bem no centro de Antuérpia, fica a maravilhosa Grand Place da cidade (também conhecida como Grote Markt), que contém alguns dos melhores exemplos da arquitetura da casa da guilda na Bélgica, com sua forma típica de telhado de torre. A Prefeitura aqui é um exemplo bem preservado da construção do século XVI, e vale a pena ver o interior por sua coleção de pinturas que mostram a história de Antuérpia. As casas da guilda que ainda cercam a praça são a principal razão para visitar o Grote Markt. Entre as melhores fachadas estão a Coopers ‘House e a Mercocers’ House, mas todas elas são exemplos bem preservados dessa arquitetura belga.

9 – Meuse Valley

O vale do Meuse, no sul do país, é um dos melhores lugares para se sentir a paisagem exuberante da Bélgica. Esta é a oportunidade perfeita para fazer uma viagem ao longo do rio, observando a bela paisagem; florestas densas são intercaladas com cidades fofas apoiadas por falésias calcárias. Em particular, as cidades de Namur e Dinant atuam como uma porta de entrada para esta região, que possui uma série de trilhas para caminhadas e ciclismo para viajantes que desejam adicionar algumas atividades em suas férias. Citadelas escarpadas no topo de uma falésia e outras atrações históricas contribuem para a atração, mas o verdadeiro destaque nessa área é o próprio cenário.

10 – Mons Old Town

A cidade velha de Mons é uma delícia para explorar. No centro fica a Grand Place, uma praça principal agraciada por uma variedade de edifícios tipicamente ornamentados que duram um período de 400 anos, datando entre os séculos XV e XVIII, mas ainda mantendo um senso de simetria. Em particular, a Casa Toison d’Or (1615) e a Capela de São Jorge (1604) são pontos altos da arquitetura. Longe da Grand Place, a cidade velha esconde muitas outras oportunidades turísticas. A torre sineira, classificada pela UNESCO, na colina acima da cidade, e a Igreja de Sainte-Waudru, com seu interior repleto de relíquias artísticas e religiosas, são duas das atrações mais importantes.

Este artigo te inspirou para começar a planejar uma viagem para Belgica?  Entre em contato com nossos consultores e faça sua cotação! ah… Não esqueça de comentar e compartilhar este artigo com seus amigos ?

africa Alasca america do sul américa central América do Norte asia Barcelona Brasil Caribe COSTA RICA Croácia Dublin Escócia Eslovénia eua europa Filipinas Flórida França Grã-bretanha Grécia Indonésia inglaterra Irlanda Islândia Itália Jamaica Lake Tahoe Londres México Noruega Nova York oceania orlando Panamá portugal Punta Cana Reino Unido República dominicana São Paulo tailandia Tanzânia turquia Veneza Zanzibar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *