Europa, Islândia

12 Principais Pontos Turísticos da Islândia

Quais são as 12 principais experiências que você não deve perder durante as férias na Islândia? Quais são as escolhas mais populares e excursões culturais? O que são os “Imprescindíveis” para aqueles com tempo limitado? Continue lendo para descobrir os 12 principais pontos turísticos da Islândia.

1 – Faça um tour de observação de baleias

Há mais de vinte espécies de cetáceos que chamam as águas costeiras da Islândia de casa, que vão desde os pequenos botos até os maiores mamíferos da terra a baleia azul.

Os animais mais comuns vistos por turistas são as baleias-de-minke e as baleias jubarte, embora sempre haja a possibilidade de ver animais mais raros, como as Orcas e as baleias fin. Assim como em muitos passeios na Islândia, os visitantes de observação de baleias também avistam uma variedade de aves marinhas, incluindo mandriões, Andorinha do ártico, Guillemot e até o Papagaio-do-mar.

Os passeios de observação de baleias partem de três locais principais: Reykjavík, Akureyri e Husavík, que é considerada o melhor lugar da Islândia para observação de baleias. Isso se deve ao abundante tráfego de animais que atravessa os fiordes de Husavík, uma conseqüência das frutíferas áreas de alimentação encontradas nas costas do norte da Islândia.

2 – Andar a Cavalo

O cavalo islandês é, sem dúvida, o mais famoso morador de quatro patas do país. Instantaneamente reconhecível por sua estatura diminuta, pernas curtas e constituição muscular, esta raça isolada é famosa por sua confiabilidade, resistência aos elementos naturais agressivos. 

O cavalo islandês é, de fato, único em sua classe de cavalos, tanto que é proibido a reprodução externa, a fim de manter sua genética única: qualquer animal que sai do país nunca pode retornar.

Ao optar por participar de um passeio a cavalo, os visitantes garantem a si mesmos um método testado e comprovado de experimentar a natureza islandesa. 

Passeios a cavalo estão disponíveis para iniciantes e experientes e são conduzidos por instrutores de equitação conhecedores e certificados. A maioria dos passeios dura aproximadamente 90 minutos (embora existam opções para estender isso) e oferece a chance de um trote rápido para aqueles que se sentem confiantes na sela.

3 – Tenha uma noite em Reykjavík

O centro de Reykjavík está repleto de bares, cafés, restaurantes e eventos sociais, por lá você encontra muito islandeses locais e turistas, garantindo assim uma noite de conversas interessantes.

Para aliviar qualquer estresse causado na carteira – uma “noite fora” na Islândia fará isso, infelizmente – a maioria dos estabelecimentos oferece ‘happy hour’ por pelo menos três horas e muitas vezes oferece outros descontos e incentivos para mantê-lo feliz bebendo.

4 – Visite o Lago Mývatn no norte da Islândia

Existe um mito de que a Islândia não tem insetos. Embora isso pareça verdadeiro na maior parte, uma viagem de verão ao Lago Mývatn, também conhecida como. “Fly Lake” rapidamente você vai descobrir que isso é mentira. 

Afinal, existem literalmente nuvens dos insetos zunindo ao redor da costa do lago, tornando a utilização de chapéus de rede e mangas compridas uma necessidade absoluta.

Os visitantes poderão ver as pseudo-crateras de Skútustaðagígar, o Námaskarð Pass geotermicamente ativo e até Dimmuborgir, ou “Dark Fortress”, uma área de formações rochosas vulcânicas.

5 – Relaxe no Spa Blue Lagoon

O Spa Blue Lagoon tem o privilégio de ser o spa mais famoso da Islândia, talvez por causa de sua proximidade com o aeroporto ou por sua lama de sílica curativa, sua água morna e calmante, charmosas pilhas de vapor circundantes e ondulantes. 

Se o Spa Blue Lagoon está fora do seu orçamento, sempre existem outros spas com idéias semelhantes que oferecem experiências semelhantes, como a Lagoa Secreta (encontrada nas proximidades do Círculo Dourado) e os Banhos Naturais de Mývatn, no norte. 

6 – Veja a Cachoeira Dettifoss no norte da Islândia

Dettifoss, encontrado no Parque Nacional Vatnajökull, no nordeste do país, é a cachoeira mais poderosa da Europa. 

Caindo a 44 metros do rio Jökulsá á Fjöllum, o Dettifoss cresce com uma forte queda de nuvens de neblina e trovões no desfiladeiro Jökulsárgljúfur abaixo, criando um dos locais naturais mais espetaculares e dramáticos disponíveis para visitar na Islândia.

Dettifoss é acessível pela Rota 862 e compõe apenas uma parte do Diamond Circle, a contraparte norte da mais famosa rota de turismo do Golden Circle. Ao lado de Dettifoss, os visitantes do Diamond Circle também visitarão atrações como Húsavík, Ásbyrgi Canyon e Lake Mývatn.

7 – Visite os fiordes ocidentais

Como o extremo leste da Islândia, os fiordes ocidentais são uma região menos frequentada por convidados internacionais do que o sul, sudoeste e norte. Conhecida por uma rica história rica em folclore, misticismo e magia, os fiordes ocidentais são tão bonitos quanto culturalmente fascinantes. Desde os imponentes penhascos de pássaros de Hornstrandir até as cachoeiras de Dynjandi, os fiordes ocidentais têm algo para todos. 

Os fiordes ocidentais ostentam a geleira mais ao norte da Islândia, Drangajökull, a pitoresca baía Arnarfjörður, a montanha dominante Bolafjall e até a ilha Flatey, cheia de papagaios-do-mar. Tudo isso e muito mais compõem as paisagens ecléticas e incrivelmente deslumbrantes do noroeste da Islândia.

8 –  Desfrute da geleira Jökulsárlón Lagoon

Em um país composto de inúmeras atrações naturais lindas e inspiradoras, pode parecer difícil escolher apenas uma que simplesmente supera as outras quando se trata de puro apelo visceral, e ainda assim a Lagoa Glaciar Jökulsárlón sempre leva a coroa. 

Afinal, é um lago imóvel decorado com uma silenciosa procissão de icebergs reluzentes,  triturando um contra o outro enquanto se dirigem da geleira Breiðamerkurjökull para o Oceano Atlântico.

Enquanto alguns visitantes optam por participar de um passeio de barco pelo Zodiac, outros se contentam em sentar na costa e observar a divertida colônia de focas mergulhar e mergulhar em torno dos pedaços de gelo.

A lagoa da geleira de Jökulsárlón está aumentando de tamanho a cada ano, devido ao efeito crescente das mudanças climáticas nas geleiras da Islândia. Em um século, pensa-se que a mancha da lagoa será superada com um fiorde inteiramente novo. Embora isso possa parecer improvável, as geleiras da Islândia já estão derretendo em um ritmo surpreendente.

A apenas cinco minutos a pé da lagoa, os visitantes descobrirão Diamond Beach, um trecho de costa apropriadamente chamado, onde os icebergs chegam à praia contra a areia negra, tornando assim uma das cenas mais surreais e visualmente atraentes encontradas na Islândia.  

9 –  Dê um mergulho em uma piscina quente natural

A Islândia é um país jovem, geologicamente falando, o que significa que grande parte da paisagem ainda é geotérmica. Os hóspedes aqui popularizaram a busca por piscinas de lama agitadas, respiradouros vulcânicos fumegantes e cordas quentes em erupção, como Strokkur, no passeio turístico do Círculo Dourado. 

Passeios nas fontes termais em viagens são a maneira número um para combater o jet lag ou a ressaca. Simultaneamente, eles também são um excelente lugar para relaxar com uma cerveja (desde que você se arrume depois de si mesmo), tendo uma conversa amigável com outros banhistas e, se tiver sorte, também pode servir como um ponto de vista fantástico para ver o Aurora Boreal dançando acima.

10 – Faça o Círculo Dourado

O Golden Circle é a rota turística mais popular da Islândia, composta por três atrações principais: Parque Nacional velingvellir, Vale Geotérmico de Haukadalur e a majestosa Cachoeira Gullfoss. 

Muitos visitantes optam por realizar o Círculo Dourado em uma manhã, enquanto outros curtem o dia todo no passeio, inclusive adicionando um passeio de snorkel para aumentar a emoção.

O Parque Nacional velingvellir é importante para os islandeses por várias razões, uma é sua beleza estética. Além de ser o berço de uma nação – o primeiro parlamento democraticamente eleito do mundo foi formado aqui em 930 DC – também abriga Silfra Fissure, um dos 10 principais pontos de mergulho do mundo, bem como as placas tectônicas da América do Norte e da Eurásia.

Haukadalur abriga as fontes termais Geysir e Strokkur, que atingem mais de vinte metros de altura a cada cinco minutos ou mais, além de inúmeras fumarolas fumegantes e piscinas de lama borbulhantes.

Dez quilômetros ao norte, os visitantes encontrarão a terceira e última parada do Golden Circle, a cachoeira Gullfoss. Esta característica de 32 metros de altura demonstra o poder dos sistemas de água da Islândia, enquanto desce em cascata sobre duas camadas rochosas até um vale dramático abaixo. De Gullfoss, muitos convidados escolhem participar de um passeio de moto de neve no segundo maior glaciar da Islândia, Langjökull.

11 – Testemunhe a aurora boreal

Um dos maiores empates da Islândia é a sua colocação no eixo mundial e os benefícios que essa posição começa. Falo da luzes so norte, também conhecidas como Aurora Boreal, uma exibição de luz natural que ocorre apenas no inverno e apenas nas elevações mais altas da Terra. Dançando em ondas roxas, verdes e douradas em forma de fita, esse fenômeno incrível deve ser experimentado em sua viagem para islândia. 

A aurora boreal é infame e ilusória, deixando milhares de turistas desapontados com suas ausências intermitentes. As condições devem ser perfeitas; limitado a nenhuma cobertura de nuvens, atividade de queima na magnetosfera, nenhuma poluição luminosa – então eles precisam aparecer.

Quando aparecem, não há como saber exatamente quando, onde ou por quanto tempo as luzes estarão dançando, mas existem etapas úteis que você pode seguir com antecedência para ajudar a maximizar melhor suas chances.

Antes de tudo, participar de uma excursão com um guia de Aurora Boreal é uma das maneiras infalíveis de ver a Aurora. Esses guias não são apenas experientes quando se trata de conhecer os melhores e mais obscuros pontos de vista, eles também são capazes de fornecer uma riqueza de informações científicas para adicionar ainda mais cor à experiência. Eles também são capazes de fornecer dicas técnicas úteis quando se trata de fotografar esse espetáculo cósmico.

12 – Faça caminhadas nas geleiras e espeleologia 

Como o próprio nome sugere, a Islândia é uma terra que passou a ser definida por suas paisagens congeladas. Enquanto muitos condenam a Islândia por não estar suficientemente congelada o suficiente para justificar o nome, este é, de fato, um país de icebergs flutuantes, línguas arrebatadoras de geleiras e deslumbrantes cavernas de geleiras azuis.

Com isso dito, a maioria fica surpresa ao encontrar o país temperado e suave, pelo menos durante os dias quentes do verão. É durante o inverno, no entanto, que a Islândia realmente faz jus ao seu nome. É um ambiente preso perpetuamente entre a escuridão e a neve branca brilhante.

Felizmente, a maior atração congelada da Islândia, as geleiras, são acessíveis para explorar durante todo o ano. Isso é uma boa notícia para os visitantes que procuram ver esses gigantes poderosos de perto, e ainda melhor para aqueles dispostos a caminhar pela própria calota de gelo.

Você gostou de nossas escolhas para as 12 principais coisas para fazer na Islândia? O que você conseguiu experimentar em nossa lista e há alguma atividade específica que você acha que deixamos de fora? Sinta-se à vontade para deixar seus pensamentos e perguntas na caixa de comentários e não esqueça de compartilhar com seus amigos 🙂 

africa Alasca america do sul américa central América do Norte asia Barcelona Brasil Caribe COSTA RICA Croácia Dublin Escócia Eslovénia eua europa Filipinas Flórida França Grã-bretanha Grécia Indonésia inglaterra Irlanda Islândia Itália Jamaica Lake Tahoe Londres México Noruega Nova York oceania orlando Panamá portugal Punta Cana Reino Unido República dominicana São Paulo tailandia Tanzânia turquia Veneza Zanzibar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *