Africa, Quênia

14 Principais Atrações Turísticas do Quênia

Quênia – o nome é quase sinônimo da palavra “safari”. Talvez nenhum outro lugar do planeta evoque esse espírito de aventura e romance. A diversidade de coisas para fazer deslumbra todos os que visitam, e a abundante vida selvagem do país está no topo da lista. Veja multidões de gnus trovejando pela savana durante a Grande Migração no Maasai Mara; olhe nos olhos de um elefante em Amboseli; ou maravilhe-se com o lago Nakuru, repleto de flamingos. Nessas terras ensolaradas, tribos antigas, como os Maasai, Kikuyu e Samburu, mantêm seus costumes tradicionais, vivendo em relativa harmonia com o mundo natural.

Além dos parques de safári mundialmente famosos, há um tesouro costeiro. Você pode mergulhar com snorkel e em recifes de corais ricos em peixes, relaxar nas praias peroladas, experimentar o caldeirão de culturas e cozinhas de Mombasa e Malindi, além explorar ilhas tropicais mergulhadas na história da suaíli.

1 – Reserva Nacional Masai Mara

A Reserva Nacional Maasai Mara (também “Masai Mara”) é uma das reservas de caça mais magníficas do mundo. Na fronteira com a Tanzânia, o Mara é a extensão norte do Serengeti e forma um corredor da vida selvagem entre os dois países. É nomeado após o povo Maasai, de capa vermelha e escultural, que vive no parque e pasta seus animais aqui, como fazem há séculos. Em sua língua, Mara significa “manchado”, talvez uma referência ao jogo de luz e sombra das acácias e do céu coberto de nuvens nas vastas pastagens.

O parque é famoso pela Grande Migração, quando milhares de gnus, zebras e gazelas de Thomson viajam de e para o Serengeti, de julho a outubro. No rio Mara, espreitam multidões de hipopótamos e crocodilos. O parque também é conhecido por fornecer excelentes avistamentos de predadores, graças às suas populações relativamente grandes de leões, chitas e leopardos – especialmente nos meses secos, de dezembro a fevereiro. Graças à altitude do parque, o clima aqui é ameno e suave o ano todo.

2 – Reserva Nacional Amboseli

Coroada pelo Monte Kilimanjaro, o pico mais alto da África, a Reserva Nacional de Amboseli é um dos parques turísticos mais populares do Quênia. O nome “Amboseli” vem de uma palavra maasai que significa “poeira salgada”, uma descrição adequada das condições ressecadas do parque. A reserva é um dos melhores lugares da África para ver de perto grandes manadas de elefantes. Outros animais silvestres comumente vistos no parque incluem grandes felinos, como leão e chita, além de girafa, impala, eland, waterbuck, gazela e mais de 600 espécies de pássaros. Aqui, os amantes da natureza podem explorar cinco habitats diferentes, desde o leito seco do lago Amboseli, áreas úmidas com fontes de enxofre, savanas e bosques. Procure as pessoas Maasai locais que vivem na área ao redor do parque.

3 – Parque Nacional Tsavo

O maior parque do Quênia, Tsavo, é dividido em dois: Tsavo West e Tsavo East. Juntos, esses parques representam quatro por cento da área total do país e abrangem rios, cachoeiras, savanas, colinas vulcânicas, um enorme platô de rochas de lava e uma impressionante diversidade de vida selvagem. A meio caminho entre Nairóbi e Mombaça, Tsavo East é famoso por avistar fotos de grandes manadas de elefantes rolando e banhando-se em pó vermelho. O rio Galana, cercado por palmeiras, torce pelo parque, proporcionando excelente visualização de caça e um contraponto exuberante às planícies áridas. Outros destaques aqui incluem o platô de Yatta, o maior fluxo de lava do mundo; Rocha de Mudanda; e as Cataratas de Lugard, que transbordam em corredeiras e piscinas cheias de crocodilos.

Tsavo West é mais úmido e topograficamente mais variado, com algumas das mais belas paisagens do norte do parque. Os destaques aqui são Mzima Springs, uma série de fontes naturais com grandes populações de hipopótamos e crocodilos; Cratera Chaimu , um ótimo local para ver aves de rapina; e Ngulia Rhino Sanctuary. A vida selvagem não é tão fácil de ver em Tsavo West por causa da vegetação mais densa, mas a bela paisagem mais do que compensa.

4 – Reservas Nacionais Samburu, Buffalo Springs e Shaba

Nas margens do rio Ewaso Nyiro, ladeado por palmeiras, as reservas de Samburu, Buffalo Springs e Shaba ficam em uma região árida no remoto norte do Quênia. A Reserva Nacional Shaba é uma das duas áreas em que George e Joy Adamson criaram Elsa a leoa, que ficou famosa no filme Born Free. A vida selvagem nas três reservas depende das águas do rio para sobreviver, e muitas espécies são especialmente adaptadas às condições ressecadas, como as zebras de Grevy; Avestruzes somalis; e gerenuks, o antílope de pescoço comprido que fica nas duas pernas traseiras para alcançar os rebentos frescos nos galhos superiores das árvores.

Uma das principais atrações da Reserva Nacional de Samburu são os Sarara Singing Wells, bebedouros locais onde os guerreiros samburu cantam canções tradicionais enquanto transportam água para o gado beber. Você também pode ser recompensado com avistamentos de grandes felinos e cães selvagens.

Djoser junior trip to Kenya

5 – Parque Nacional do Lago Nakuru

O Parque Nacional do Lago Nakuru, no Quênia Central, é famoso por seus enormes bandos de flamingos cor de rosa. Os pássaros se aglomeram no próprio lago Nakuru , um dos lagos refrigerantes do Vale do Rift, que compreende quase um terço da área do parque. O parque foi criado em 1961 e mais de 450 espécies de aves foram registradas aqui, além de uma rica diversidade de outros animais selvagens. Leões, leopardos, javalis africanos, bolsas de água, pitões e rinocerontes brancos são apenas alguns dos animais que você pode ver, e as paisagens variam de pastagens extensas que cercam o lago a falésias e bosques.

O parque também protege a maior floresta de eufórbio candelabro da África. Essas suculentas altas e ramificadas são endêmicas da região e fornecem um elemento estrutural interessante para as paisagens áridas.

6 – Ilha Lamu

A pequena ilha de Lamu, a nordeste de Mombasa, exala charme do velho mundo. Patrimônio Mundial da UNESCO, Lamu Old Town é o mais antigo assentamento continuamente habitado do Quênia com origens que datam do século XII. Passeando pelas ruas labirínticas, você pode ver a rica história comercial da ilha refletida nos edifícios. Características arquitetônicas do mundo árabe, da Europa e da Índia são evidentes, mas com uma técnica swahili discernível. Portas de madeira esculpidas, edifícios de pedra coral, pátios escondidos, varandas e pátios na cobertura são características comuns. Visitar aqui é como voltar no tempo. Dhows ara o porto, poucos ou nenhum veículo motorizado existem aqui, e os burros ainda governam as ruas como fizeram há séculos.

Lamu old town waterfront, Kenya, UNESCO World Heritage site

7 – Lake Naivasha

Um paraíso para os observadores de aves, o Lago Naivasha fica no ponto mais alto do Great Rift Valley e é conhecido por encolher consideravelmente em tempos de seca extrema. Uma indústria de floricultura na região também está afetando os níveis e a qualidade da água. Uma das melhores maneiras de ver a vida selvagem é de barco. Mais de 400 espécies de pássaros foram avistadas aqui, incluindo águias africanas. Os hipopótamos mergulham na água, e girafas, zebras, búfalos e elandas pastam nas margens do lago. Também fique atento aos macacos colobus nos dosséis.

8 – Nairobi

Capital do Quênia e maior cidade, Nairobi é lendária por sua colorida história colonial. Era uma vez a capital da África Oriental britânica, atraindo colonos que vieram para cá para apostar sua fortuna nas indústrias de café e chá. Hoje, você pode explorar os famosos locais históricos da cidade, bem como algumas excelentes atrações relacionadas à vida selvagem.

O Museu Nacional de Nairóbi é um ótimo local para ver exposições sobre a história, natureza, cultura e arte contemporânea do Quênia. Os polegares verdes também irão desfrutar dos jardins botânicos no local. Outra atração turística popular é o Museu Karen Blixen, a residência restaurada da famosa autora dinamarquesa do livro Out of Africa, também conhecida por seu pseudônimo, Isak Dinesen. Para ver a vida selvagem sem se aventurar longe do centro da cidade, visite o Parque Nacional de Nairobi, agora um santuário de rinocerontes negros e também o lar de uma diversidade de outras espécies selvagens da África.

9 – Parque Nacional de Nairobi e David Sheldrick Wildlife Trust

A apenas 15 minutos de carro do clamor da capital do Quênia, você pode contemplar um orgulho cativante de leões ou uma graciosa girafa andando pela grama dourada do Parque Nacional de Nairobi. Visitar este parque rico em vida selvagem é uma das principais coisas a fazer se você estiver hospedado em Nairóbi, e faz uma viagem gratificante – especialmente se você não pode fazê-lo em uma das maiores reservas de caça. Todas as estrelas clássicas do safari aqui, incluindo búfalos, leopardos, zebras, gnus, hipopótamos, elefantes e chitas, e você também pode ver algumas das espécies mais ameaçadas do planeta no santuário de rinocerontes do parque. O Nairobi Safari Walk oferece uma oportunidade gratificante para avistar animais selvagens a pé, e os observadores ficarão felizes em saber que mais de 400 espécies de pássaros também habitam o parque, incluindo o belo guindaste coroado cinza.

10 – Mombasa

Segunda maior cidade do Quênia e maior porto, Mombaça é um ímã turístico multicultural. Os imigrantes britânicos, portugueses, árabes, indianos e asiáticos contribuem para o rico mix cultural, e sua influência é evidente na arquitetura, bem como nos diversos tipos de cozinha. Mombaça é na verdade uma ilha conectada ao seu desenvolvimento crescente no continente por uma calçada, pontes e balsas. Os recifes de coral circundam a costa por 480 quilômetros, oferecendo oportunidades fantásticas de mergulho, especialmente no Parque Nacional Marinho de Mombaça e em torno da Ilha Wasini. A observação de golfinhos e a pesca em alto mar também são populares.

11 – Malindi

Ao norte de Mombaça, na costa do Quênia, Malindi é um resort de praia popular entre os visitantes europeus. Graças à sua rica história comercial, também é um caldeirão de culturas e cozinhas, com uma personalidade dividida. Parte histórica da cidade, parte do centro turístico moderno, Malindi é onde os viajantes vão para se bronzear nas areias brancas da praia de Watamu, mergulhar nos recifes de coral dos Parques Nacionais Marinhos de Malindi e Watamu e absorvem uma dose da história da suaíli na cidade histórica, datada do século XII. Aqui, você pode visitar a Mesquita Jami; dois túmulos pilares do século XIV; e a Igreja de São Francisco Xavier, uma das igrejas mais antigas da África Oriental. No promontório, a Cruz Vasco De Gama é um dos mais antigos monumentos da África.

12 – Parque Nacional Mount Kenya

No Planalto Central, a leste do Vale do Grande Rift, o Parque Nacional Mount Kenya é um Patrimônio Mundial da UNESCO, que abrange a montanha mais alta do país, com 5.199 metros, e oferece a rara visão de neve equatorial. Formado por uma série de erupções vulcânicas, o Monte Quênia é na verdade composto por três picos encobertos por geleiras. O mais alto é Batian, embora Nelion, o próximo mais alto, seja uma subida mais difícil. O pico mais baixo, Lenana, é considerado a subida mais fácil, embora o clima imprevisível possa representar desafios.

13 – Hell’s Gate National Park

Um ponto quente para escaladores, o Hell’s Gate National Park é um dos poucos parques no Quênia que permite acampar e permite explorar a pé ou de bicicleta. O Hell’s Gate oferece excelentes oportunidades de escalada e caminhada, com dois vulcões extintos; os penhascos vermelhos do Hell’s Gate Gorge; ObsidianCaves; e a coluna pontiaguda de rocha conhecida como Torre de Fischer, um antigo tampão vulcânico. As características geotérmicas incluem fontes termais e gêiseres naturais sibilando vapor através de aberturas na crosta terrestre. O parque também protege uma grande variedade de vida selvagem, incluindo leopardos; babuínos; hartebeest; eland; avestruzes; gazelas; e mais de 100 espécies de aves, bem como criadouros de águias e abutres.

Este artigo te inspirou para começar a planejar uma viagem para o Quênia?  Entre em contato com nossos consultores e faça sua cotação! ah… Não esqueça de comentar e compartilhar este artigo com seus amigos ?

africa Alasca america do sul américa central América do Norte asia Barcelona Brasil Caribe COSTA RICA Croácia Dublin Escócia Eslovénia eua europa Filipinas Flórida França Grã-bretanha Grécia Indonésia inglaterra Irlanda Islândia Itália Jamaica Lake Tahoe Londres México Noruega Nova York oceania orlando Panamá portugal Punta Cana Reino Unido República dominicana São Paulo tailandia Tanzânia turquia Veneza Zanzibar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *