busan, Coréia do Sul, DMZ, Gangnam, Gangwon, Geoje, Hongdae, ilha jeju-si, Jung-gu, Myeongdong, Oedo Botania, praia de Gwangalli, praia de Haeundae, Pyeongchang, Seul, Vila Cultural Gamcheon

16 Coisas Para Fazer na Coreia do Sul

Alguma vez você já sonhou em caminhar por uma vila antiga vestindo roupas tradicionais ou se deliciando com uma das melhores cozinhas de rua do mundo? Talvez você esteja sonhando com uma praia intocada ou passando a noite com monges budistas? Você pode manter seu sonho vivo e realizar tudo o que precede visitando a Terra da Manhã Calma, mais conhecida como Coreia do Sul. Um país repleto de tradição e culturas antigas, os viajantes ficarão emocionados com a infinidade de coisas para fazer na Coreia do Sul.

A Coreia

do Sul traz um apetite incrível de atrações significativas para a mesa, que variam de visitar a ilha intocada de Jeju-si, as ruas iluminadas por neon de Seul e a noite mais badalada de Busan. Os viajantes sorriem enquanto caminham pelos jardins com árvores de 500 anos de idade, meditando em um templo budista e se maravilhando com a arquitetura hanok. A mistura de cultura antiga e atual permeia as ruas movimentadas, para fazer compras, visitar um palácio ou dar um passeio de bicicleta pelo campo.

Aqui estão 18 coisas para fazer na Coreia

do Sul para mantê-lo ocupado explorando a paisagem emocionante que ela oferece. 

1 – Desfrute da comida coreana:

Uma das melhores maneiras de conhecer a cultura da Coreia do Sul é através das delícias culinárias que podem ser encontradas em restaurantes. Os coreanos adoram seu churrasco e o kimchi (repolho fermentado) é reconhecido pela UNESCO como um item do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade. Enquanto na Coreia do Sul, você pode saborear algumas das delícias, como bulgogi, japchae e gomguk, juntamente com uma variedade de pratos banchan tradicionais, como kimchi com sabor, bap (arroz) e gogumasun namul (brotos de batata doce).

kimchi

Enquanto em Seul, os alimentos de rua são um prazer em si. A variedade de comidas de rua vai surpreender você e pode ser encontrada em muitas das principais áreas de mercado da cidade. As principais áreas de mercado estão repletas de barracas de comida ou pojangmachas, especializadas em iguarias saborosas de todo o país. Enquanto você está comprando uma lembrança perfeita ou um item sofisticado e exótico, você pode agradar o seu paladar com uma variedade de sabores.

2 – Explore seul a pé:

Muitas pessoas que visitam Seul exploram a cidade a pé para experimentar as vistas e os sons desta chique cidade urbana. Seul é uma cidade dinâmica que oferece aos viajantes uma ampla variedade de atividades que podem ser agrupadas para criar um esplêndido passeio a pé. As opções variam desde visitar distintos Palácios da Dinastia Joseon, até aldeias tradicionais hanok, museus, mercados de compras e cultura atual, incluindo K-Pop e locais de filmagem da sempre popular série K-Drama.  

Dicas : A melhor maneira de ter uma idéia da vida cotidiana em Seul é passear no seu tempo livre. Um dos melhores lugares para explorar, onde você pode ver as culturas históricas e contemporâneas coexistindo, fica na Vila Bukchon Hanok. Passeie pelas ruelas encantadoras, contemplando a impressionante arquitetura tradicional.

3 – Testemunhe a grandiosidade dos palácios changdeokgung e gyeongbokgung

Mergulhe na história antiga e na gloriosa cultura da Coreia visitando o Palácio Changdeokgung. Também conhecido como o Palácio Oriental. O Palácio Changdeokgung foi o segundo palácio construído sob a dinastia Joseon e é o exemplo mais bem preservado dos cinco palácios que pontilham a paisagem de Seul. O palácio Changdeokgung agora está listado como Patrimônio Mundial da UNESCO.

É bom saber : Enquanto você estiver no Palácio Changdeokgung, faça um tour especial pelo Biwon ou Secret Garden, que possui 56.000 exemplares de árvores que variam de carvalho branco a bordo, ameixa e noz, além de gingko e zelkova.

Construído em 1395 dC, o Palácio Gyeongbokgung é o mais ornamentado e o maior dos cinco palácios construídos durante a dinastia Joseon. Situado em 40 hectares, o Palácio Gyeongbokgung é composto por catorze edifícios restaurados que incluem os principais aposentos do rei, Gangnyeongjeon. Outros pontos importantes a serem vistos são o Pavilhão Gyeonghoeru e o Lago Hyangwonjeong, que permaneceram intactos principalmente após a destruição do palácio pelos japoneses nos séculos XVI e XX .

Dicas : Não perca a Cerimônia de Troca da Guarda Real no Palácio Gyeongbokgung! O palácio é deslumbrante e os museus interessantes, mas não há nada como o salto no tempo que você passará ao assistir à Cerimônia de Troca da Guarda Real. Elas acontecem a cada hora, entre as 10h e às 15h. Se você está procurando uma oportunidade incrível de fotografar, por que não experimentar um dos uniformes militares no Edifício Sumanjangcheong junto ao Portão Gwanghwamun, antes ou depois da Cerimônia de Troca da Guarda Real.

4 – Aprenda sobre a arquitetura tradicional hanok

Aninhado entre o Palácio Changdeokgung e o Palácio Gyeongbokgung, fica o pitoresco bairro da vila de Bukchon Hanok. Esta é uma viagem imperdível, com centenas de casas coreanas tradicionais chamadas “hanok”. Esta é uma ótima maneira de experimentar o que começaram as origens da arquitetura e da habitação coreanas.

Muitas das casas hanok ainda são habitadas e algumas também são remodeladas em casas de hóspedes, restaurantes, cafés e outros centros culturais. A melhor parte de visitar esta vila são as intermináveis ​​vielas sinuosas que se torcem. É nessas ruas que você verá a verdadeira experiência local com uma mãe lavando suas roupas, crianças brincando nas ruas e seus avós as vigiando silenciosamente.

É bom saber: Não há cobrança para entrar na Namsangol Hanok Village, portanto, conseguir uma vaga de estacionamento disponível será uma luta difícil. É recomendável viajar com transporte público, pois existem muito poucos lugares de estacionamento disponíveis no local.

5 – Seja um artista de rua

Embora tenhamos certeza de que você está lendo isso, porque deseja viajar e conhecer lugares interessantes, mas uma das coisas obrigatórias na Coreia do Sul é ver os artistas de rua se apresentando na Insa Dong Street, em Seul. Há de tudo, desde truques com cartas, malabarismo e muito mais. Se você tem um truque ou dois na manga, pode até se juntar a eles e fazer seu próprio show.

Eles não apenas têm ótimos artistas de rua, mas também há uma grande mistura de cultura coreana antiga e nova, incluindo cafés, restaurantes e lojas que vendem lembrancinhas autênticas. A maioria das pessoas costuma visitar o Insa Dong para conferir galerias de arte, lojas de chá e boutiques. 

Ruas recomendadas para explorar em Seul 

Meyongdong: Se você quer “fazer compras até cair” em Seul, então a área de Myeongdong é o lugar para você. O bairro está cheio de boutiques de médio a alto nível. 

Gangnam: Se você quer ver a Coreia

do Sul no seu melhor cosmopolita, uma visita a Gangnam é uma obrigação. Confira os restaurantes, cafés e shoppings de ponta que enchem esta área. 

Hongdae: As ruas deste bairro estão cheias de arte, cafés, clubes, bares e boutiques de música ao vivo. Hongdae também é popular por sua vida noturna próspera. O Mercado Livre de Hongdae ganha vida todos os sábados, de março a novembro, no Hongik Childrens Park.

6 – Confira museus gratuitos

A Coreia do Sul tem tantos museus excelentes, cada um com seu estilo, charme e pontos de foco históricos únicos, sejam animais, agricultura, história do país / mundo, arte e muito mais. Se você estiver viajando com orçamento limitado, visitar os museus gratuitos é uma ótima coisa para fazer na Coreia do Sul!

Museus gratuitos recomendados em Seul

  • Museu Nacional do Folclore
  • Museu Nacional de História Contemporânea Coreana
  • Museu Agrícola
  • Museu Nacional
Museu Nacional de História Contemporânea Coreana

7. Deslize pelas pistas de esqui dos jogos olímpicos de inverno de 2018

Em  2018  a Coreia do Sul foi o cenário internacional ao sediar os incríveis Jogos Olímpicos de Inverno e Paraolímpicos de Inverno em Pyeongchang! Com o investimento incrível na linha de trem de alta velocidade para os resorts olímpicos nos Alpes coreanos (montanhas Taebaek), é mais fácil chegar às áreas de esqui.

A cordilheira de Taebaek se estende ao longo do lado oriental do país, desde o sul de Busan até Wonsan, no norte. O ponto mais alto está em Gangwon-do, com seu ponto mais alto atingindo 1.708 m, tornando este o local bem procurado.

Há também algumas estâncias de esqui mais próximas a Seul, que podem ser visitadas em um dia de ônibus, incluindo o Konjiam Ski Resort e o Elysian Gangchon Ski Resort, ambos a cerca de uma hora de distância de Seul.


É bom saber: A melhor época para visitar Pyeongchang é nos meses de inverno, de dezembro a março, quando a neve é ​​mais abundante.

8 – Visite os templos

Uma das coisas obrigatórias na Coreia do Sul para todos os viajantes é visitar um dos 900 templos budistas que residem em todo o país. Cada templo tem tributos únicos a Buda, que incluem estátuas, salas de meditação e salões de chá cerimoniais. As estadias no templo estão se tornando muito comuns na Coreia do Sul. Durante a sua estadia, você pode meditar com os monges, aprender mais sobre o budismo e tomar uma boa xícara de chá.

Um dos templos mais interessantes para visitar em Seul é o Templo Bongwonsa. Aqui você pode contemplar treze edifícios, incluindo o maior edifício de madeira na Coreia, que foi construído sem pregos.

Situado perto do Palácio Gyeongbokgung, está o templo budista de Jogyesa. O templo é completo com gafanhotos, árvores de baeksong e inúmeras estátuas de Buda. O templo é um local fascinante de 6 a 8 de maio, quando as lanternas anuais de lótus são acesas em comemoração ao aniversário de Buda.

Dicas: Os visitantes dos templos na Coreia do Sul devem remover seus sapatos e acessórios antes de entrar e não pode fotografar por lá. Você também deve se curvar a Buda ao entrar e sair do templo, você deve sair do templo recuando para não dar as costas a Ele. Ao sair, é uma boa prática colocar uma pequena doação em uma das banheiras de coleta que inevitavelmente estará presente. 

9. Faça uma viagem a busan

Deseja respirar ar fresco do mar durante sua viagem à Coreia ? Faça uma curta viagem de trem bala de 2,5 horas até a movimentada cidade de Busan. Busan oferece uma experiência diferente de Seul, com uma atitude muito mais descolada, resorts de praia, 14 templos do século e muita comida. Sendo a segunda maior cidade da Coreia do Sul, Busan é a principal cidade portuária do sul, conhecida por seus frutos do mar locais, vida noturna urbana, longas pontes modernas, praias infinitas e montanhas majestosas. 

Para quem gosta de praia, a melhor época para visitar é de 1 de julho e 31 de agosto, quando a temperatura é mais quente nas praias de Haeundae e Gwangalli. As praias são conhecidas por serem algumas das mais limpas do mundo e há muitas atividades de esportes aquáticos no local.

Para ter uma visão completa da cidade, as principais atrações são o mercado de peixe Jagalchi, a praia de Haeundae e a vila cultural Gamcheon.

Experimente uma estadia no templo Beomeosa, com 1.300 anos. No alto do Monte Geumjeong, com vista para a Praia de Haeundae, você pode passar a noite meditando enquanto aprende sobre o budismo com os monges.

Vá ao Mercado Internacional ou ao Jokbal Golmok, para saborear comida de rua saborosa. Para uma refeição memorável, experimente o Dongnae Halmae Pajeon.

Dicas: Quando você visita o mercado de peixe Jagalchi, pode comprar frutos do mar frescos e cozinhar em um restaurante local do mercado. 

10 – Visite a DMZ

Uma coisa muito popular na Coreia do Sul para os viajantes é fazer a viagem de 48 km ao norte de Seul até a Zona Desmilitarizada (DMZ). Uma vez na DMZ, você pode visitar a Coreia do Norte de um local seguro como Panmunjom, onde encontrará a Linha de Demarcação Militar ou a Área de Segurança Conjunta (JSA). A JSA é a área mais visitada da DMZ e os visitantes podem esperar uma atmosfera sombria de soldados de aço nos dois lados do arame farpado.

Outro ponto popular dentro da DMZ é o Observatório do Monte Odu, também conhecido como Monte da Unificação, onde os binóculos oferecem uma vista panorâmica de 360 ​​graus da Península Coreana.

Localizado ao sul da DMZ está o Parque da Paz Imjingak Nuri. Um pouco fora do lugar, o parque temático contrasta fortemente com a DMZ cheia de tensão.

Você pode visitar por conta própria, mas recomendamos que faça uma visita guiada à DMZ. Durante a sua visita guiada, você aprenderá fatos interessantes sobre as Conversas de Paz de Panmunjom, a Península Coreana e percorrerá vários museus.

Dica: Lembre-se de levar seu passaporte enquanto estiver visitando a DMZ; será necessário apresentá-lo ao pessoal militar da ONU antes e depois do passeio. Use roupas e sapatos confortáveis, pois sua visita envolverá muita caminhada. Não há restrições de idade, sexo ou nacionalidade para visitar a DMZ. Evite visitar a DMZ durante o inverno alto (dezembro a fevereiro) ou nos meses de verão (julho e agosto), devido às grandes possibilidades de cancelamento dos passeios devido à neve ou chuvas fortes, respectivamente.

11 – Visite o terceiro “TUNNEL OF AGGRESSION

Enquanto a maioria das pessoas que visitam a Coreia do Sul costuma ir à DMZ, que marca a fronteira entre a Coreia do Norte e a Coreia do Sul. No momento, a DMZ ainda é uma zona de agressão ativa que você pode fazer um tour para ver, mas permanecerá muito longe para sua segurança. Um segredo um pouco menos conhecido é que existem longos trechos de túneis subterrâneos que foram feitos pelos norte-coreanos perto de Panmunjom. Pelo que o governo sabe, existem 4 túneis totais descobertos e há rumores de que há uma dúzia de túneis ainda não descobertos. Por que não fazer uma viagem ao terceiro túnel descoberto, localizado a apenas 44 km de Seul, aberto a turistas e aprender sobre o que aconteceu e como descobriram sobre eles? 

12. Experimente uma ilha com jardim botânico

Existem muitas ilhas que pontilham a costa sul da Coreia do Sul, mas uma em particular era habitada por um homem e sua esposa. Era apenas uma pequena parte rochosa da ilha, mas eles viam o potencial para criar uma ilha dedicada a tipos de plantas botânicas e flores de cores vivas.

Hoje é um jardim botânico verdejante e aberto para visitantes durante todo o ano para ver não apenas os jardins botânicos, mas também algumas de suas arquiteturas / esculturas únicas em estilo europeu de Roma. Os meses de verão podem ficar bastante movimentados, por isso sugerimos ir no início da primavera ou no outono.

Oedo Botania em Geoje está bem longe de Seul para uma excursão de um dia, mas se você estiver indo para Busan, esta é uma ótima viagem lateral. Você pode chegar lá pegando uma balsa no porto de Jangseungpo, perto de Busan. 

É bom saber: não deixe de baixar o aplicativo Oedo Island antes de ir, pois ele oferece uma visita guiada em inglês à ilha.

13. Relaxe com luxo no “sun cruise resort and yacht”

Enquanto a Coreia do Sul é sede de muitos navios de cruzeiro diferentes que visitam suas margens, esses navios geralmente ficam nas águas do oceano. O Sun Cruise Resort é um navio de cruzeiro construído no topo de um penhasco rochoso. Essa mistura única de arquitetura como um navio de cruzeiro oferece um dos projetos mais interessantes do mundo.

Este resort abriga 211 quartos, 6 restaurantes, um lounge rotativo com vista 360 do oceano, um deck de observação com piso de vidro com vista para as ondas abaixo e está situado próximo a um jardim de esculturas que você pode passear durante a noite enquanto desfruta do pôr do sol. Por que não experimentar uma experiência de linha de cruzeiro sem ficar enjoado? 

14. Visite os melhores parques de diversões de seul

Embora a Coreia do Sul tenha muitos parques de diversões diferentes, talvez você não tenha tempo suficiente para visitá-los em uma única viagem. Então, aqui estão os nossos dois favoritos, que se destacam como os melhores para visitar perto de Seul.

Parque de Diversões Everland

Se você está procurando aquela adrenalina, o Everland é definitivamente o lugar para você! Com o seu famoso passeio T-Express, que ultrapassa 160km/h. Mas se você estiver viajando em família, há algo para todos com 5 zonas únicas, incluindo: Feira Global, ZooTopia, Aventura Europeia, Terra Mágica e Aventura Americana. É importante observar que o ZooTopia oferece não apenas pandas, girafas e leões, mas também é o lar do famoso elefante de fala coreana que imita as palavras de seu manipulador.

Parque de Diversões Mundial Lotte

A Lotte World alcançou seu recorde de ser o maior parque de diversões indoor do mundo, com lojas, passeios, shows de mágica, montanha-russa, e seus famosos balões de ar quente “flutuantes” que costeiam ao longo da lateral do parque de diversões. Eles também apresentam um castelo “Disney like” ao ar livre para todas as suas princesinhas visitarem e muitos passeios de aventura ao ar livre. Ele tem duas seções únicas, incluindo Magic Island (ao ar livre) e Aventura (interior) e fica aberto o ano todo, sendo o inverno uma experiência única no interior.

15. Visitando a ilha jeju-si

Localizada na costa sudoeste da Península Coreana, fica a pitoresca ilha de Jeju-si. A ilha de 1.848 km2 é um refúgio de prêmios da UNESCO que incluem um geoparque, uma reserva da biosfera e locais de patrimônio cultural. Ao chegar na ilha de Jeju-si, você estará envolvido em tradições, história e beleza natural desta ilha vulcânica adormecida.

Jungmun Daepo in Jeju Island, South Korea.

Sente-se na praia e observe haenyo ou mergulhadores tradicionais que mergulham a profundidades de 10 a 20 metros sem equipamento em busca de amêijoas, abalone e polvo.

Suba ao topo do Monte Hallasan. Este vulcão adormecido é a espinha dorsal da ilha e se eleva 1.950 metros acima do nível do mar. Existem excelentes oportunidades para caminhadas na ilha de Jeju-si e a subida ao topo do Monte Hallasan recompensa você com vistas panorâmicas.

Loveland está repleta de numerosas estátuas dedicadas ao amor. Esta é uma das atrações mais visitadas da Coreia do Sul.

Dicas: A melhor época para visitar a ilha de Jeju é de janeiro a maio. Do final de março a maio, você pode desfrutar de flores de canola e cerejeiras. O pico da floração dura apenas alguns dias do final de março a meados de abril, portanto, reserve na hora certa para poder desfrutar de belas paisagens da primavera. O nascer do sol do Pico Seongsan Ilchulbong é magnífico, especialmente durante a primavera. Duas trilhas estão disponíveis e demoram cerca de 40 minutos para escalá-la. 

16. Veja a beleza da Coreia do sul em uma bicicleta

Uma coisa legal para fazer na Coreia do Sul é usar a bicicleta como sua principal forma de transporte. Os ciclistas se surpreendem com as extensas ciclovias em todo o país que seguem os rios Han e Nakdong. Enquanto você anda de bicicleta pelo campo, você se tornará um com a natureza ao passar por inúmeros Patrimônios Mundiais da UNESCO, templos budistas e aldeias tradicionais hanok.

Se você quiser explorar a beleza da Coreia do Sul em uma bicicleta, este passeio de bicicleta é para você. 

Passeie ao longo do rio Nakdong, onde você pode parar para fazer uma pausa no Museu de Bicicleta Sangju, que apresenta centenas de bicicletas de todo o mundo.

Comece em Daeseongli e siga para o sul até chegar a Dumulmeori. Ao longo do caminho, você passará por tumbas reais protegidas como Patrimônio Mundial da UNESCO, árvores zelkova com 400 anos e a tradicional cidade hanok de Yeojubo.

Pedale ao longo do rio Han, onde você pode ver o Dasan Heritage Site, o Hangang Park e o Yeo-ido antes de parar em Namyangju para uma rápida pernoite.

Dicas: A Coreia do Sul é realmente um dos melhores países do mundo para explorar de bicicleta, e quase ninguém sabe, nem mesmo ciclistas! A Coreia do Sul construiu uma infraestrutura de ciclismo maciça nas últimas décadas, incluindo uma rede de ciclovias de cross-country. A mais famosa delas é uma rota chamada “4 Rivers Bike Path”, que vai de Seul a Busan, a segunda maior cidade da Coreia do Sul na costa sul. Essas ciclovias são uma mistura de caminhos bem cuidados através de parques e rios, trilhas tranquilas e pequenas estradas. A grande maioria dos caminhos, com exceção de passagens nas montanhas e áreas remotas, é livre de carros.

Nos diferentes parques do Han River, você pode facilmente alugar uma bicicleta. Além disso, é muito comum pedir frango frito nos parques para comer em paz, conversando com seus amigos e contemplando o rio.

Não importa quando você visita a Coreia do Sul, sempre há coisas novas e emocionantes para ver e fazer. Nunca pare de explorar suas maravilhas naturais e artificiais!

Você gostou de nossas escolhas para 16 coisas para fazer na Coreia do Sul? O que você conseguiu experimentar em nossa lista e há alguma atividade específica que você acha que deixamos de fora? Sinta-se à vontade para deixar seus pensamentos e perguntas na caixa de comentários e não esqueça de compartilhar com seus amigos.

africa Alasca america do sul américa central América do Norte asia Barcelona Brasil Caribe COSTA RICA Croácia Dublin Escócia Eslovénia eua europa Filipinas Flórida França Grã-bretanha Grécia Indonésia inglaterra Irlanda Islândia Itália Jamaica Lake Tahoe Londres México Noruega Nova York oceania orlando Panamá portugal Punta Cana Reino Unido República dominicana São Paulo tailandia Tanzânia turquia Veneza Zanzibar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *