Europa, República Tcheca

16 principais pontos turísticos da República Tcheca

Embora uma das nações menores do continente, a República Tcheca não irá decepcionar os viajantes que procuram um gostinho da Europa central. Dado o seu tamanho – e graças a um sistema de transporte público de primeira classe – é um país fácil de se locomover, principalmente para aqueles que planejam gastar a maior parte do tempo explorando a bela capital do país, Praga, que tem oportunidades turísticas quase infinitas.

No entanto, enquanto Praga possui um número grande de atrações, há atrações externas suficientes para garantir a exploração de carro. Os destaques de uma viagem ao campo tcheco incluem excelentes parques nacionais e áreas de conservação. Um dos mais populares é apropriadamente chamado Bohemian Paradise, uma área de grande beleza natural caracterizada por numerosas formações rochosas esplêndidas e muitos belos castelos antigos, e outra área que vale a pena visitar é o Parque Nacional Podyjí, na Morávia, com suas grandes florestas intocadas. Ao longo do caminho, você tropeçará em numerosas vilas e cidades antigas, muitas inalteradas desde os tempos medievais e lar de belas igrejas antigas, palácios e praças públicas, todas elas dignas de uma visita.

1 – Castelo de Praga

Para a maioria dos viajantes, o ponto focal de uma visita à República Tcheca é o Castelo de Praga (Pražský hrad). No bairro Hradčany da cidade, que data do final do século 10, o Castelo de Praga tem sido central na história da Europa Oriental há séculos e já abrigou Imperadores Romanos, Habsburgos, Reis Boêmios e, mais recentemente, o Presidente da República Tcheca. Ao longo de sua história de mil anos, o castelo – o maior do mundo em termos de área – passou por muitas mudanças dramáticas no estilo arquitetônico, evidências que podem ser vistas nos inúmeros edifícios construídos dentro de seus muros ao longo dos séculos. Os destaques incluem a bela Catedral de São Vito, a Basílica de São Jorge, a Torre da Pólvora e a Golden Lane, com suas oficinas medievais. É digno de nota o Antigo Palácio Real, com seu magnífico Salão Vladislav, tão grande que foi usado para sediar torneios justos de cavaleiros, bem como o Jardim Real do século XVI, ao lado, com sua espetacular Fonte do Canto. Estão disponíveis visitas guiadas em inglês e audio-guias.

2 – Ponte Carlos de Praga

É impossível visitar Praga sem ter tempo para atravessar a passagem mais importante da cidade, a espetacular Ponte Carlos (Karlův Most). Esta famosa estrutura que atravessa o rio Vltava foi construída em 1357 e tem muitos pontos de interesse únicos ao longo de sua extensão de 520 metros, incluindo inúmeras estátuas finas. Talvez os mais famosos sejam os do homônimo da ponte, o Sacro Imperador Romano Carlos IV, bem como a estátua de João de Nepomuk, em 1683, que homenageia o santo mais reverenciado do país que, ironicamente, foi deliberadamente afogado no Vltava. A ponte é extremamente popular entre turistas e fotógrafos por suas belas vistas. Algumas das melhores vistas são realmente capturadas fora do horário de pico, ao amanhecer e ao entardecer, tornando a visita muito menos movimentada.

3 – Catedral de São Vito

Parte do Castelo de Praga, a Catedral de São Vito é mais conhecida como o lar das jóias da coroação da Boêmia, bem como a tumba do santo mais reverenciado do povo tcheco, São Venceslau. A catedral tem uma longa história, que remonta ao ano de 925, quando o príncipe Wenceslas construiu uma capela no local. O edifício cresceu como a importância de Praga, e logo se tornou uma basílica depois que o bispado de Praga foi estabelecido. Houve outro período de expansão entre 1344 e 1419, durante o qual iniciou sua transformação em catedral gótica, e a Capela de São Venceslau foi construída. A construção e os reparos foram retomados no final do século XVIII, acrescentando elementos neogóticos. Os destaques incluem as portas de bronze adornadas com relevos da história da catedral, vitrais ornamentados nas capelas e o Mausoléu Real. Os turistas devem visitar St.

4 – Praça da Cidade Velha de Praga e Praça Venceslau

A Praça da Cidade Velha de Praga foi o primeiro mercado da cidade, situado no cruzamento de rotas comerciais, e ainda tem edifícios que datam do século X. Além de muitas casas medievais, a praça abriga importantes marcos históricos, incluindo a Prefeitura da Cidade Velha, que mantém o Relógio Astronômico, bem como a Igreja de São Nicolau. Esta praça foi palco de muitos momentos decisivos na história da República Tcheca, infelizmente muitos deles como execuções públicas e protestos políticos. Uma estátua do reformador protestante Jan Hus fica no centro, e esta é uma área turística popular que abriga os tradicionais mercados de Natal de Praga todo mês de dezembro.

Apenas a cinco minutos a pé da Praça da Cidade Velha, fica a Praça Venceslau, no coração da Cidade Nova. Não tão novo quanto parece, esse grande espaço público foi estabelecido no século 14 como um mercado de cavalos. Hoje, é usado para desfiles, festivais e, às vezes, demonstrações. Esta é uma área turística popular, repleta de hotéis, restaurantes, lojas e entretenimento.

5 – Castelo de Český Krumlov

Dominando a cidade velha após o seu nome, o Castelo Český Krumlov é notavelmente bem preservado, dada a sua idade, que data do século XIII. Muito do que está hoje neste Patrimônio Mundial da UNESCO deriva do século XVII, incluindo o Salão de Baile Rosenberg e o Renaissance Hall, os Royal Apartments e a Capela de São Jorge. Também vale a pena ver o antigo teatro barroco do castelo, construído em 1682, que ainda é usado para apresentações especiais. Outros destaques incluem coleções históricas de pinturas e tapeçarias, além de decoração e móveis de época. O complexo do castelo Český Krumlov compreende 40 edifícios, incluindo bons palácios antigos, quadras de castelos e jardins. Os turistas podem facilmente passar vários dias passeando pelos jardins, embora aqueles que desejam ver os destaques possam desfrutar de uma das visitas guiadas em inglês disponíveis.

6 – Catedral de São Pedro e Paulo de Brno

Bem acima da cidade velha de Brno, fica a bela Catedral de São Pedro e São Paulo, um dos mais importantes monumentos nacionais da República Tcheca. O local da catedral abrigava pela primeira vez uma capela românica do século 11, que mais tarde foi expandida para incluir uma cripta e uma basílica, cujos restos ainda podem ser vistos. Eventualmente reconstruída como catedral gótica durante o século XVIII, o interior é uma obra-prima barroca projetada pelo arquiteto Mořic Grimm. Algumas de suas características mais notáveis ​​são o púlpito de Kapistránka e a cripta, que abriga não apenas túmulos, mas também os remanescentes das muralhas originais da cidade de Brno. Adicionadas no início do século 20, as duas torres de 84 metros de altura abrigam o sino da igreja que toca todos os dias às 11h, em vez de meio-dia. Essa tradição foi lembrada pela cidade ‘ A tentativa bem-sucedida de convencer um exército atacante a abandonar o cerco depois que o general anunciou que desistiria se não tivesse tomado a cidade ao meio-dia. Também em Brno é o século 13O Castelo Špilberk (hrad Špilberk), lar do Museu da Cidade de Brno, bem como a fascinante Vila Tugendhat, construída em 1930 e um dos exemplos mais importantes da arquitetura moderna do início do século XX na Europa.

7 – Coletores de ossos: Criptas, túmulos e cemitérios tchecos

Por toda a República Tcheca, existem vários locais fascinantes dedicados a preservar os restos mortais de pessoas mortas em guerra ou mortas por doenças como as terríveis pragas que assolaram a Europa nos tempos medievais. Mas o que torna esses lugares ainda mais interessantes é a maneira muitas vezes bizarra pela qual essas relíquias humanas centenárias são exibidas. Em nenhum lugar isso é mais evidente do que na pequena cidade de Sedlec, lar da famosa “Igreja dos Ossos” , a Capela Gótica de Todos os Santos. Aqui, os curiosos serão recompensados ​​com a chance de ver os restos mortais de cerca de 70.000 pessoas que morreram entre os séculos 14 e 16 exibidos de uma maneira artística bastante arrepiante, incluindo brasões, lustres, cálices e sinos. Um efeito semelhante foi criado no Ossuário de Brno, onde os restos de cerca de 50.000 pessoas foram encontrados empilhados em arcos e usados ​​como exibições decorativas e ornamentação. Um pouco menos assustador, mas impressionante por seu tamanho, é o espetacular Túmulo de Schwartzenberg, uma enorme cripta dedicada a uma das dinastias mais poderosas do país.

8 – As Colunatas e Spas de Karlovy Vary

Muitas vezes referida pelo seu antigo nome alemão de Karlsbad, Karlovy Vary é uma visita obrigatória para qualquer pessoa interessada em uma autêntica experiência de spa. Fundada em 1358, Karlovy Vary é há séculos um destino popular para a elite da Europa, da realeza como Pedro, o Grande, a compositores e escritores famosos como Beethoven, Chopin e Goethe. Evidências das 13 principais fontes da cidade, sem mencionar suas inúmeras fontes menores, estão por toda parte. Além dos grandes spas, a cidade está cheia de colunatas neoclássicas e art nouveau, com fontes para beber e tomar banho. Uma fonte magnífica fica no meio do rio Tepla, atirando jatos d’água 14 metros no ar. A cidade também é um importante destino cultural, lar de várias galerias de arte e museus, além da popular Karlovy Vary International Film Festival, um dos mais antigos festivais de cinema da Europa.

9 – Bibliotecas espetaculares: O mosteiro Clementinum e Strahov

Três das bibliotecas mais bonitas e antigas da Europa podem ser encontradas em Praga. A maior, a Biblioteca Nacional da República Tcheca, fica no magnífico Clementinum (Klementinum), que fica no centro histórico de Praga, próximo à Ponte Carlos. Este vasto complexo de edifícios barrocos históricos é um dos maiores da Europa, lar de vários pontos de interesse. O Library Hall é mais conhecido por seu teto com afrescos, e a Torre Astronômica também mora aqui, a partir da qual os turistas podem desfrutar de vistas encantadoras.

O Mosteiro Strahov do século XII (Strahovsky kláster) contém duas magníficas bibliotecas, incluindo a Biblioteca Filosófica, com seus móveis requintados e pinturas no teto, e a Biblioteca Teológica Barroca, que apresenta excelentes afrescos e trabalhos em estuque. Essas bibliotecas também abrigam numerosos manuscritos raros, incluindo o Strahov Gospel de quase 1.200 anos.

10 – Vidrarias de Karlovy Vary

Além de seus muitos resorts spa, a encantadora cidade de Karlovy Vary continua sendo um dos centros de fabricação de vidro mais proeminentes da Europa, uma indústria que vive aqui há mais de 150 anos. Uma excursão fascinante é para o Moser Visitor Center, parte da fábrica de vidro Moser, fundada em 1857. Graças às habilidades dos fabricantes de vidro locais, é amplamente considerado um dos principais fabricantes mundiais de vidro decorativo. Visitas às instalações incluem a chance de aprender sobre a história da fabricação de vidro, visitar o chão da fábrica para assistir a sopradores de vidro em ação e ver cerca de 2.000 bons exemplos de criações de vidro no Museu do Vidro.

11 – Kutná Hora

Se você só tiver a oportunidade de visitar apenas uma cidade tcheca além de Praga, não poderia fazer muito melhor do que Kutná Hora, agora um Patrimônio Mundial da UNESCO. A apenas 80 quilômetros a leste da capital, Kutná Hora já foi o lar de uma das principais minas de prata da Europa, cuja riqueza ajudou a financiar muitas das estruturas mais bonitas da cidade. Os destaques incluem a Catedral Barroca de Santa Bárbara, construída em 1338 e notável por seu interior e afrescos lindamente decorados, que incluem não apenas temas religiosos como o mural intitulado A Visão de Santo Inácio, mas também referências à indústria de mineração que financiou a construção. O Museu Tcheco de Prata contém exposições sobre a indústria de mineração medieval, bem como a Casa de Pedra, que explora a vida cotidiana durante esses períodos. Os turistas também podem visitar a antiga casa da moeda da cidade, localizada na esplêndida Corte Italiana (Vlassky dvur), o antigo palácio do rei boêmio Vaclav IV e o Ossuário Gótico de Sedlec.

12 – O paraíso boêmio

Um dos cantos mais bonitos da República Tcheca é a Boêmia Oriental, lar do espetacular Paraíso da Boêmia (Český ráj). Esta área de notável beleza natural é famosa por suas muitas formações rochosas maciças que se projetam do solo como espigões e pilares, formados por milhares de anos de erosão pelos elementos. Agora um geoparque da UNESCO, a região atrai turistas de toda a Europa por suas impressionantes colinas de arenito, pontes naturais e altas colunas de basalto e afloramentos, tudo acessível por uma rede de trilhas e passeios panorâmicos. A região também possui muitos castelos antigos, incluindo o Castelo Kost e o Castelo Trosky. Comece sua aventura na cidade de Turnov, lar do Bohemian Paradise Visitor Center, onde você pode encontrar muitas informações turísticas e mapas da região.

13 – Castelo de Konopiště e os troféus do arquiduque

Um dos palácios mais bonitos da República Tcheca, o Konopiště Chateau fica a apenas 50 quilômetros a sudeste de Praga. Fundado no século XIII e com sua atual forma barroca no século XVIII, este soberbo palácio de quatro asas em estilo francês é famoso como a residência final do arquiduque austríaco Franz Ferdinand, cujo assassinato prematuro é creditado como tendo iniciado a Primeira Guerra Mundial. A bala que o matou está em exibição no museu do castelo, assim como muitos dos troféus de animais do arquiduque e muitos artefatos originais que ele já possuía. Outros destaques incluem uma excelente coleção de armas e armaduras antigas, um campo de tiro interno completo com alvos em movimento e um lindo jardim com inúmeras estátuas e dependências.

14 – Castelo Hluboká

A uma curta distância ao norte da cidade de České Budějovice, o enorme castelo branco neogótico de Hluboká (Hluboká nad Vltavou) costuma ser considerado o mais bonito dos muitos castelos da República Tcheca. Construído no local de uma fortaleza mais antiga do século XIII, o castelo atual foi construído na década de 1660 e recebeu seu atual estilo gótico de Tudor – vagamente baseado no famoso castelo de Windsor da Inglaterra – em extensas renovações subsequentes. Os destaques de uma visita incluem seus enormes labirintos e vegetação exuberante, além de sua excelente madeira interior, vitrais e móveis. O castelo também abriga uma extensa coleção de arte, incluindo inúmeras peças dos principais artistas tchecos.

15 – Castelo de Karlštejn

O castelo de Karlštejn foi construído entre 1348 e 1365 para Carlos IV, que era o rei tcheco e o imperador do Sacro Império Romano. Os terrenos estão dispostos em uma hierarquia física, com a capela sagrada da Santa Cruz na Grande Torre. É nesta capela que Carlos IV armazenou seus bens mais preciosos, incluindo as jóias da coroa do Império Romano, bem como sua coleção pessoal de artefatos, incluindo ossos de santos. O interior da capela pode ser visto através de uma visita guiada e inclui extensos afrescos do Mestre Teodorico. Outros destaques incluem o Palácio Imperial e a Torre Mariana, que incluem mobiliário de época, a prisão do castelo, a Torre do Poço. e réplicas das joias da coroa romana e tcheca.

16 – Průhonice Park

O Parque Průhonice, que também abriga o Castelo Průhonice, é um Patrimônio Mundial da UNESCO localizado a apenas 15 quilômetros ao sul de Praga. Com uma área total de 250 hectares, a ampla propriedade inclui jardins formais, áreas arborizadas, riachos, lagoas e 25 quilômetros de trilhas para caminhada. Entre suas 1.600 espécies de plantas, há uma coleção de mais de 100 tipos de rododendros, com 8.000 amostras no total. O Grande Castelo, com seções que remontam ao século XII, forma um semicírculo de frente para o lago e os jardins. Seu pátio possui afrescos, estátuas e uma réplica da fonte encontrada na Praça do Mercado Velho, em Praga.

Ficou com vontade de conhecer a República Tcheca? Entre em contato com a EGP Viagens e com a ajuda de nossos consultores iremos montar um roteiro personalizado para sua viagem dos sonhos!