América do Sul, Bolívia

8 das melhores coisas para fazer na Bolívia

Nade com golfinhos na Amazônia, ande de bicicleta pela estrada mais perigosa do mundo e explore antigas ruínas incas – essas atividades obrigatórias revelam os destaques da Bolívia.

1 – Reflita em Salar de Uyuni

Uma viagem à Bolívia não está completa sem uma visita ao maior salar do mundo. Uma extensão branca deslumbrante de superfícies espelhadas, formações rochosas e ilhas repletas de cactos. Salar de Uyuni é uma terra de grandes céus e horizontes infinitos.

Uma visita na estação seca (final de abril a outubro) revela seu manto exclusivo de depósitos de sal em forma de hexágono, que se formam como resultado natural da evaporação no período pós-verão. Enquanto chuvas fortes na estação chuvosa (novembro a abril) reabastecem a superfície para formar um vasto espelho reflexivo.

Os 10 bilhões de toneladas de sal que formam essa distinta planície seca contrastam fortemente com o lago gigante que dominou a paisagem no período mesolítico. Mas tome nota: este não é o tipo de sal que você deseja adicionar ao seu peixe e batatas fritas.

2 – Visite o Lago Titicaca

Abrangendo a fronteira entre Bolívia e Peru, o Lago Titicaca é rico em antigos assentamentos incas e ruínas subaquáticas – e é o lar de mais de 530 espécies aquáticas, incluindo o raro sapo gigante. A iguaria local é a truta defumada, apanhada com suco de mamão maduro.

Os barcos transbordam regularmente para a Isla Del Sol, onde você pode mergulhar na vida tranquila da ilha e assistir o nascer do sol no mesmo local em que, segundo a tradição local, surgiu pela primeira vez há milhares de anos. Navegar nesta ilha idílica não poderia ser mais fácil, com trilhas sinalizadas que levam a ruínas sagradas em seus cantos mais remotos.

3 – Pedale pela estrada mais perigosa do mundo

Pedale das alturas vertiginosas do Altiplano boliviano até as florestas tropicais de Coroico, seguindo as trilhas da estrada Yungas. Esse caminho estreito serpenteia ao longo das margens do penhasco de cair o queixo de 300 pés de altura, e pedalar é uma atividade obrigatória para quem procura emoção.

A rota começa no La Cumbre Pass (4.650m) e serpenteia para climas subtropicais, onde os produtores locais de coca podem ser vistos secando folhas durante o percurso. Cruzes de madeira enterradas nas sebes indicam onde os veículos caíram do limite – um lembrete assustador de como foi apelidada de ‘estrada mais perigosa do mundo’.

Mas não temam, pois medidas de segurança adicionais na forma de barreiras, guias de ciclismo e equipamentos de segurança foram adotados nos últimos anos. Para aumentar ainda mais suas chances de sobrevivência, recomendamos que você abandone também o seu bastão de selfie.

4 – Explore a bacia amazônica

De preguiças a macacos-esquilo, a variedade de vida selvagem encontrada na região norte da Bolívia faz dele um dos ecossistemas mais diversos do mundo.

A bacia amazônica se estende até a região norte da Bolívia e pode ser facilmente acessada por transporte público das principais cidades para sua principal cidade, Rurrenabaque. Suba a bordo de um dos barcos que aguardam para levar os viajantes para palafitas no rio, antes de se aventurar rio acima para pescar piranhas, caçar anaconda e nadar com boto cor de rosa.

5 – Compre lembranças no mercado das bruxas

Escondido nas ruas de La Paz, o Mercado das Bruxas é o lugar para encontrar todas as coisas estranhas e maravilhosas, com tudo, desde fetos de lhama mortos e sapos secos a poções da sorte e saltadores de lã de lhama.

Passeie pelos becos para encontros com cólitas e bruxas, que vendem uma seleção de encantos intrigantes e lembranças não convencionais – embora não possamos garantir que você os obtenha através da segurança do aeroporto.

6 – Descubra flamingos raros na Laguna Colorada

As águas vermelho-sangue de Laguna Colorada são onde você encontra a maior população mundial de flamingos raros, bem como as variedades andina e chilena, que podem ser vistas melhor entre dezembro e abril.

As penas rosa-floridas dos flamingos são o resultado natural da alimentação das algas que prosperam nas águas ricas em minerais, o que também confere ao lago uma sombra única.

Depósitos das águas salgadas do lago formam ilhas brancas em toda a laguna e foram fotografados tecendo um padrão de mármore da Estação Espacial Internacional da NASA  – é uma visão e tanto!

7 – Caminhada nas montanhas nos Andes

A cordilheira dos Andes abriga alguns dos picos mais majestosos do mundo, incluindo o Monte Aconcágua – o ponto mais alto do Hemisfério Sul e conhecido como um dos Sete Cumes. Mas você não precisa estar em boa forma para enfrentar alguns dos picos que se elevam a mais de 5.000 metros de altura. Seja você um iniciante ou iniciante, há uma montanha com o seu nome.

Uma das subidas mais populares é Huayna Potosí, devido à sua facilidade de acesso e à sexy altura de 6.000 metros, que ganha direitos de se gabar para os aventureiros ao ar livre. O contorno distinto de Illimani é igualmente tentador de escalar e pode ser visto à distância de La Paz.

8 – Siga os passos de Che Guevara

Che Guevara abriu caminho pela história como revolucionário, socialista e ativista, mas poucos o conhecem como o viajante ambicioso que ele era. A chance de seguir seus passos está em uma das regiões mais insólitas da Bolívia, marcando um ponto icônico na trilha Che Guevara.

Com menos de 20 casas, a poeirenta vila de La Higuera é o último lugar que você esperaria ter hospedado um líder de uma revolução. Mas foi nesse povoado inocente que a vida de Che Guevara chegou ao fim, depois que ele foi executado na escola local.

Mais de 50 anos após sua morte, pessoas de todo o mundo continuam a navegar para a área para prestar seus respeitos.

Este artigo te inspirou para começar a planejar uma viagem para Bolívia?  Entre em contato com nossos consultores e faça sua cotação! ah… Não esqueça de comentar e compartilhar este artigo com seus amigos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *