América do Sul, Belo Horizonte, Brasil, Minas Gerais, Sudeste

10 principais pontos turísticos de Belo Horizonte

Capital do estado de Minas Gerais desde 1897, Belo Horizonte, apenas alguns anos antes, foi escavada na floresta em torno de um assentamento de garimpeiros chamado Curral del Rei, fundado em 1701. Por ser uma cidade totalmente nova, poderia ser apresentado em um plano de grade com avenidas diagonais cruzadas modeladas em Washington, DC. Belo Horizonte, que faz jus a seu nome, tanto para as montanhas que circundam a cidade quanto para seu próprio horizonte modernista e pós-moderno. A cidade foi construída no auge dos estilos Art Nouveau e Art Deco e continua adotando a arquitetura contemporânea desde então. O arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer projetou vários de seus primeiros edifícios na década de 1940, dando à cidade algumas de suas obras mais conhecidas e principais atrações turísticas. Edifícios posteriores continuaram a corresponder aos seus altos padrões de design.

1 – Praça da Liberdade

A grande praça repleta de parques no centro da cidade foi projetada para ser o centro da administração e poder do estado, com o Palácio do Governo e a biblioteca pública. O Palácio Cristo Rio, em estilo Art Deco, foi construído na década de 1940 e, acima da praça, fica o Edifício Niemeyer, um prédio de apartamentos sinuosamente curvos que é um dos seus trabalhos mais famosos.

2 – São Francisco de Assis

A primeira das principais obras do arquiteto Oscar Niemeyer fica sobre um lago no subúrbio da Pampulha, cheio de parques. As curvas parabólicas do telhado da igreja parecem antecipar formas arquitetônicas que ele mais tarde usou em Brasília. O exterior é coberto por painéis de azulejo de Cândido Portinari, e mais de seu trabalho decora o interior. O projeto do edifício causou tanto furor na hierarquia da igreja que, embora tenha sido concluído várias décadas antes, não foi consagrado até 1969. Os jardins circundantes foram projetados pelo arquiteto paisagista Roberto Burle Marx. Caminhe ao redor do lago para admirar a silhueta da igreja espelhada no lago e para ver a Casa do Baile, cenário de festas e danças da moda na década de 1940.

3 – Palácio das Artes

No extremo sudoeste do parque municipal fica o Palácio das Artes, um impressionante edifício baixo e branco projetado por Oscar Niemeyer para abrigar a Fundação Clóvis Salgado, um dos centros de arte mais inclusivos e ativos da América Latina. Juntamente com estúdios e salas de prática para artistas e músicos, abriga vários locais de interesse dos turistas. Três galerias abrigam uma variedade de mostras de arte, e seus três teatros têm uma agenda cheia que pode incluir concertos de música clássica e popular, apresentações de dança, teatro e óperas. O excelente Centro de Artesanato de Minas Gerais é repleto de obras da mais alta qualidade por artesãos contemporâneos. Você encontrará cerâmica, escultura em madeira, fibra e artes de agulha, escultura em todas as mídias, tecelagem manual, artigos de vidro e jóias com a região.

4 – Museu de Mineralogia

Rainha da Sucata é o apelido local do edifício pós-moderno destinado a abrigar o posto de turismo quando foi construído no final dos anos 80. Hoje, é o lar do Museu de Mineralogia e possui uma rica coleção de quase 3.000 minerais das minas de Minas Gerais e de outros lugares do mundo. Cerca de 800 deles estão em exibição, incluindo ouro e outros metais preciosos, diamantes, esmeraldas, safiras, águas-marinhas, topázios e ametistas. Juntamente com as próprias pedras, o museu explora seus usos.

5 – Museu de Arte

O primeiro edifício projetado e construído por Oscar Niemeyer, em 1940, fica bem acima do lago no subúrbio de Pampulha e, juntamente com a igreja de Niemeyer, em São Francisco de Assis , é cercado pelos Jardins de Esculturas Burle Marx. O edifício foi convertido no Museu de Artes em 1957 e exibe pinturas, gráficos, esculturas, cerâmicas e filmes. Um café tem vista para o local, onde há esculturas de José Pedrosa, August Zamoyski e Alfredo Ceschiatti.

6 – Mercado Central

Um dos lugares mais animados e coloridos da cidade é o imenso edifício do mercado, onde você encontrará de tudo, de comida a canários, em suas 400 barracas. Os vendedores parecem estar em movimento perpétuo quando vendem frutas e legumes, queijo, salsichas, itens religiosos, remédios de ervas, doces, bebidas, carnes, flores, nozes, utensílios domésticos, alimentos preparados, animais de estimação e artesanato. Pare para assistir enquanto os vendedores de frutas descascam e cortam abacaxis inteiros com um facão e espere a sua vez por um assento em um dos minúsculos estandes de almoço para provar pratos locais. O mercado está aberto diariamente, embora apenas até 13h aos domingos e feriados.

7 – Museu de Artes e Ofícios

A espaçosa Praça da Estacão é um local para concertos e festivais ao ar livre, delimitados de um lado pela antiga estação ferroviária, que agora abriga o Museu de Artes e Ofícios. As ferramentas e artes da era pré-industrial do Brasil são exibidas e interpretadas, incluindo instrumentos usados ​​para costura, tecelagem, fiação, marcenaria, construção e outros ofícios. A estação é um marco importante na história de Belo Horizonte como ponto de chegada de todos os materiais necessários para a construção da nova capital.

8 – Parque Mangabeiras

Este grande parque na periferia da cidade se espalha pela encosta íngreme da Serra do Curral, onde se juntam as correntes do rio das Velhas. Dentro do parque há uma floresta primitiva, um lago, várias nascentes, campos de jogos, passeios para crianças, trilhas para caminhada e corrida, um teatro ao ar livre e um anfiteatro. Os ônibus saem da entrada para percorrer o parque, parando em várias atrações, incluindo o Mirante da Mata, onde há uma vista deslumbrante de Belo Horizonte. A Praça do Papa, da qual também existe uma boa vista da cidade, recebeu o nome do Papa João Paulo II, que realizou uma missa aqui durante sua visita ao Brasil em 1980. Os guias adoram indicar a Rua do Amendoim, onde uma ilusão de ótica produz carros parecem desafiar a gravidade rolando para cima.

9 – Parque Municipal

No lado norte do centro da cidade, o grande Parque Municipal é um espaço verde com dezenas de árvores de sombra centenárias, um lago com passeios de barco, vários jardins, parques infantis, quadras de tênis, aviários e um teatro. Um orquidário tem estufas cheias de variedades raras de orquídeas. De maio a setembro, a Orquestra de Minas Gerais realiza um Concerto no Parque todos os domingos de manhã. O parque é um lugar encantador para passear ou fazer um piquenique, perto das principais atrações da cidade.

10 – Museu de História Natural e Jardim Botânico

No bairro de Santa Inàs fica o extenso Jardim Botânico, onde você também encontrará o Museu de História Natural. O jardim se estende por mais de 6.000 metros quadrados, com árvores e plantas indígenas. Mais exposições botânicas estão no museu, que também cobre minerais e arqueologia e inclui estações interativas. Aqui também está o Presépio do Pipiripau, presépio desenhado por Raimundo Machado de Azavedo em 1906, que mostra 45 cenas da vida de Jesus com mais de 580 figuras. Nos jardins fica a antiga casa de campo dos governadores de Minas Gerais.

Este artigo te inspirou para começar a planejar uma viagem por Belo Horizonte?  Entre em contato com nossos consultores e faça sua cotação! ah… Não esqueça de comentar e compartilhar este artigo com seus amigos 🙂

africa Alasca america do sul américa central América do Norte Aruba asia Bahamas Barcelona Berlin Brasil Caribe COSTA RICA Dublin Estocolmo eua europa Flórida Grécia Indonésia Islândia Itália Lake Tahoe Las Vegas Londres Noruega Nova York oceania orlando paris Punta Cana República dominicana Salvador San Diego San Francisco Seattle Seychelles Suécia São Paulo Tanzânia Toronto turquia Veneza viena Zanzibar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *