América do Sul, colômbia

As 8 Melhores Coisas Para Ver e Fazer Na Colômbia

A Colômbia surpreende não só pela diversidade, mas também pelo tamanho do país – imagine o Reino Unido, a Alemanha e a França juntos. A cordilheira andina se divide em três ramos na Colômbia, e você encontrará as montanhas de Sierra Nevada no nordeste, o mar do Caribe no norte, o oceano Pacífico no oeste e a Amazônia no sudeste. Nessas regiões, você encontrará não apenas mudanças nas paisagens, mas também na cultura, nas pessoas e na culinária. Em outras palavras, a Colômbia oferece aos viajantes muitas opções.

Aqui estão apenas algumas das experiências favoritas e mais memoráveis ​​em uma viagem à Colômbia:

1 – Visita ao país cafeeiro

Quando nos sentamos com nosso café da manhã, geralmente não consideramos de onde veio ou quem fez esses grãos. uma visita ao país cafeeiro da Colômbia ajuda a trazer uma maior apreciação e perspectiva sobre o processo e as pessoas por trás de uma de nossas bebidas favoritas.

Durante a visita, você vai aprender sobre todo o processo do café, incluindo plantar um arbusto, colher bagas de café, remover a polpa, secar os grãos e assa-los. Um fato que achamos especialmente interessante: 100 kg de grãos de café geralmente produz apenas 13 quilos de grãos de café torrados.

A Colômbia é o terceiro maior produtor mundial de café (atrás apenas do Brasil e do Vietnã) e cultiva principalmente grãos de Arábica em locais de elevação moderada a alta. Felizmente, ao contrário de outras culturas produtoras de café nas proximidades, a Colômbia também economiza um pouco de sua própria produção para ser consumida em casa em seus próprios cafés locais.

Depois de visitar uma fazenda de café, vale a pena parar na cidade de Salento para passear por suas ruas coloridas e tomar uma excelente xícara de café no café Jesus Martin.

2 – Trekking no Vale Cocora

Não muito longe das fazendas de café de Quindio, você encontrará o Vale Cocora; uma floresta nublada que a palmeira de cera protegida, única e imponente, com até 68 m (223 pés) de altura. A caminhada começa no vale, de onde subimos a quase 2.700m em direção ao Pico Acaime. Ao longo do caminho, paramos nos mirantes para admirar a atmosfera e as vistas das imponentes palmeiras envoltas em nuvens. Embora parecesse que a chuva poderia arruinar nossa jornada, acabou sendo suficiente para fornecer à floresta nublada o toque de atmosfera que ela precisava.

3 – Caminhada e natação no Parque Nacional Tayrona

Indo para o norte, na costa do Caribe colombiano, passe um dia caminhando e nadando no Parque Nacional Tayrona. A primeira parte do dia inclui uma caminhada pela floresta tropical, onde você pode encontrar macacos – bugios vermelhos, capuchinhos e titis – e, se tiver sorte, uma cutia, um grande roedor da floresta conhecido por apreciar tanto as frutas que esquece onde enterrou seu esconderijo.

A trilha continua, revelando enseadas protegidas e mais florestas até chegar à praia de Cabo San Juan. Uma tarde em que você se encontra relaxado e revigorado serve como uma recompensa bem merecida pelas horas que passava caminhando.

4 – Passeando pelas ruas da Cidade Velha de Cartagena

Cartagena – até o próprio nome parece meio exótico e cheio de vapor. Localizada no mar do Caribe, Cartagena é a segunda cidade mais antiga da Colômbia e foi durante séculos um importante centro comercial colonial espanhol. Mais importante, é aqui que os colonialistas espanhóis estocam seus espólios – em particular o ouro – antes de enviá-los para casa na Mãe Espanha. Como resultado, o centro da cidade antiga continua sendo um labirinto de ruas repletas de antigas casas coloniais pontuadas por igrejas e grandes praças.

Cartagena é uma daquelas cidades onde é melhor guardar o mapa por algumas horas e se perder. Como é uma cidade murada, você não pode ir muito longe … ou se perder demais.

Também recomendamos fazer uma curta caminhada até o bairro de Getsemani, nos arredores do centro da cidade velha. Este bairro era originalmente onde os escravos fugidos e as classes mais pobres viviam, mas hoje apresenta uma vibração fresca e colorida, ainda mais enfatizada por alguma arte de rua fantástica.

5 – Banho de lama, vulcão Totumo

Será que flutuar no topo de um “vulcão de lama” com 2.300 m de profundidade soa divertido?

Deveria.

No vulcão de barro de Totumo, perto de Cartagena, você desce uma escada para se envolver em lama flutuante (você flutua, por isso não é nem um pouco extenuante), recebe uma massagem de lama e depois fica suspensa na lama à medida que a sua pele absorve mais de 55 minerais diferentes.

Depois de absorver toda a lama que puder suportar, vá até o lago próximo, onde um grupo de mulheres o esfregará para garantir que você esteja limpo. Uma experiência incomum, mas que vai fazer você sorrir.

6 – Transformação urbana, Medellín

Medellín já foi um lugar sinônimo de cocaína, drogas e assassinato, especialmente durante e logo após a vida de Pablo Escobar e o reinado de seu cartel de Medellín. Mas muita coisa mudou em Medellín nos últimos 10 anos, tornando esta cidade uma das empresas que mais crescem e são as que mais crescem na região. Curiosamente, o planejamento urbano tem muito a ver com isso.

Pegue os teleféricos de transporte público para Santo Domingo, um dos bairros mais afastados de Medellín.

A cidade investiu em teleféricos como parte do sistema de transporte público para conectar seus bairros mais pobres nas colinas com outros em toda a cidade. Além disso, jardins botânicos e outros espaços públicos foram construídos para oferecer oportunidades e lugares seguros para pessoas de todos os grupos socioeconômicos se divertirem e aprenderem.

7 – Caminhando para a cidade perdida de Teyuna

Essa caminhada de 46 km leva você pelas selvas, colinas e rios das montanhas da Sierra Nevada para alcançar os mais de 1.200 degraus de rocha que o levam à “Cidade Perdida” de Teyuna. Acredita-se que esta antiga capital da civilização Tayrona remonta a 800 dC. Como não há registros escritos – e ladrões de túmulos saquearam grande parte do local na década de 1970 – boa parte desse lugar permanece um mistério.

Quatro grupos indígenas – os Wiwa, Kogi, Arhuaco e Kankuamo – habitam a área e acredita-se serem os descendentes do povo Tayrona. Eles atuam como protetores da Cidade Perdida e das montanhas circundantes. Um aspecto da jornada que a torna tão especial é que seu guia virá de uma dessas comunidades (geralmente Wiwa ou Kogi) e compartilhará com você sua cultura, tradições e o relacionamento da comunidade com a natureza ao longo do caminho.

8 – Apreciando a arte de rua em Bogotá

Enquanto muitas pessoas usam Bogotá apenas como um ponto de trânsito, sugerimos que você passe um dia ou dois lá, principalmente se você gosta de arte de rua. A quantidade e a qualidade dos murais de rua nesta cidade são impressionantes; eles costumam levar uma mensagem social ou econômica subjacente, dando a você uma noção do pulso político da cidade.

Passe algum tempo vagando pelas ruas do bairro Candelaria, especialmente ao redor da Plaza Chorro de Quevedo, onde você verá alguns dos maiores murais de rua. Pode parecer estranho, a princípio, que alguns dos edifícios mais antigos de Bogotá – datados de 500 anos atrás – abrigassem algumas de suas obras de arte de rua mais populares, mas isso demonstra a apreciação e aceitação da arte de rua em Bogotá e seus crescente integração na estética e identidade da cidade.