Barcelona, Berlin, Bonito, Clientes EGP Viagens, Dublin, EGP Viagens, Estocolmo, Fortaleza, Foz do Iguaçu, Las Vegas, Londres, Montreal, Nova York, Salvador, São Paulo, Seattle, Stanford, Toronto, Turismo Acessivel, Uberlàndia, Vancouver, Viena

Dia Internacional das Pessoas Portadoras de Deficiência: Acessibilidade em pontos turísticos, tudo o que você precisa saber

Dia 03 de dezembro é o dia internacional das pessoas portadoras de deficiência, a data comemorativa foi promovida pelas Nações Unidas desde 1992, o objetivo é promover uma compreensão maior dos assuntos sobre à deficiência e para mobilizar a defesa da dignidade, dos direitos e o bem estar das pessoas.

Não temos dúvidas que todo mundo quer viajar e conhecer várias cidades do Brasil e do mundo. Por outro lado, algumas pessoas podem ter dificuldades de embarcar em algumas aventuras.

O turismo acessível foi desenvolvido para as pessoas que apresentam alguma limitação física ou outro tipo de dificuldade que as impede de usufruir de um passeio ou outro. A boa notícia é que o turismo acessível está em alta e vem proporcionando condições equivalentes a todos os viajantes.

Sabemos que muitos pontos turísticos estão buscando se adaptar a inclusão de turistas com deficiência. Fizemos este post para te explicar melhor como o turismo acessível está em alta…Então, vem comigo!

O que é turismo acessível?

O objetivo do Turismo acessível é buscar proporcionar inclusão e autonomia para pessoas portadoras de deficiência. Esse conceito envolve um conjunto de medidas para ajudar os turistas que apresentam necessidades especiais. Podendo atender diversos níveis de deficiência como:

  • Mental: afeta as atividades linguísticas, cognitivas e perceptivas;
  • Motor: incapacidade motora e física;
  • Auditivo: deficiência total ou parcial na audição;
  • Visão: baixa visão ou cegueira.

Alguns viajantes que também podem precisar de cuidados especiais quanto à acessibilidade, estão as grávidas, obesos, os com mobilidade reduzida e idosos. Também há destinos específicos que oferecem facilidades no deslocamento e na apreciação do passeio.

Os estabelecimentos não são obrigados por lei a fazer esta acessibilidade, mas felizmente muitos hotéis e infraestruturas privados em geral se adaptam para receber turistas com necessidades especiais.

Os reparos podem incluir:

  • Alterações em desníveis nas entradas;
  • O pequeno degrau que afasta a calçada da porta de acesso;
  • Evitar carpetes felpudos;
  • Construção de rampas e elevadores;
  • Não é indicado que ele tenha piso de paralelepípedos ou de pedras;
  • A disposição dos móveis do quarto;
  • As maçanetas devem ter o mesmo formato de alavanca e um espaço de 60 cm para que o cadeirante consiga atender à porta;
  • Os banheiros devem ter cabines adaptadas e o sanitário na parede menor. As barras de apoio devem estar próximo ao vaso. As pias, suspensas a 80 cm do piso e os espelhos inclinados;
  • Os funcionários devem receber treinamento para o atendimento adequado aos turistas;
  • Entre outros.

A EGP viagens pode te auxiliar nesta busca, apresentando pacotes de viagem conforme as suas necessidades. 

Em relação à infraestrutura pública, a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) possui regras para adaptação dos pontos turísticos. Facilitando a visita dos turistas aos espaços públicos.

Existe turismo acessível no Brasil?

Sim! O turismo acessível também está presente no Brasil! . De fato, não sabemos quando ele começou, mas em 2005, foram criadas muitas ações de melhorias em alguns pontos turísticos, inclusive foi desenvolvido um aplicativo você pode baixar na App Store, ou no Google Play, assim você pode ver os lugares mais acessíveis de acordo com suas necessidades. A partir daí, as melhoras foram contínuas.

O Governo Federal e o Ministério do Turismo, tem investido recursos financeiros em obras para reestruturação de locais adaptados. Também são feitas ações, como a distribuição de informativos para auxiliar no atendimento aos turistas. Porém alguns empresários ainda precisam não promovem ações de acessibilidade e inclusão de todos.

Não podemos negar, alguma coisa está de fato sendo feita, mas levando em consideração o tamanho do nosso Brasil, só podemos concluir que poucas cidades brasileiras são acessíveis. Alguns lugares, como recife, estão no início do processo de inclusão aos turista. A capital de pernambuco esta com um projeto desde 2013 o “Praia sem Barreiras” que conta com a coordenação da prefeitura.

O objetivo do projeto é dar acesso das pessoas com mobilidade reduzida e deficiência às praias. Em Boa Viagem, uma das principais praias da região esse público consegue ter acesso ao mar graças ao programa.

Este projeto já está em andamento em alguns pontos turísticos de Pernambuco, como Fernando de Noronha, Porto de Galinhas, Tamandaré e Jaboatão dos Guararapes são alguns exemplos. No interior do estado, o projeto está em fase de estudos para ser aplicada.

No Rio de Janeiro, por conta dos Jogos Paraolímpicos,  é um dos destinos com maior acessibilidade do Brasil, que vão desde locais históricos a museus com entrada facilitada. alguns exemplos:

  • Passeio no Parque Nacional da Tijuca
  • Caminho Dom Pedro Augusto;
  • Projeto Praia para Todos na Barra da Tijuca e em Copacabana, com acesso até ao banho de mar com cadeiras anfíbias;
  • práticas esportivas de surf adaptado sem fins lucrativos na Praia da Barra e Leblon.

Já no sul do país, Curitiba é a capital que está mais a frente com o turismo acessível. No transporte público tem mais de 90% de acessibilidade, com:

  • Elevadores para pessoas com problemas físicos;
  • Placas em braile e sinais luminosos;
  • Dispositivos que orientam os deficientes visuais e auditivos.

Além da infraestrutura de deslocamento pela cidade paranaense, você pode visitar o Jardim Botânico e apreciar a beleza do lugar. Existe uma parte dedicada à inclusão de turistas: o Jardim das Sensações. No trajeto do acervo, há um caminho sensorial em braille, possibilitando o toque e a contemplação das espécies botânicas.

As principais cidades brasileiras que se enquadram nos requisitos de inclusão são: Bonito, Foz do Iguaçu, Salvador, São Paulo, Fortaleza, Uberlândia e no exterior são: Montreal, Toronto, Vancouver, Dublin, Stratford, Barcelona, Berlim, Nova York, Seattle, Las Vegas, Londres, Estocolmo e Viena.

Agora que você sabe mais sobre o turismo acessível, deixe a EGP Viagens cuidar da sua viagem, e se preocupe só em se divertir, você não encontra barreiras para ter as passagens aéreas mais baratas. Entre em contato!

Ou acesse nossos últimos pacotes!